- História do Município
   
  - Fale com a Prefeitura

- Telefones regionais
   
  - Patrimônio Cultural

- Diário Eletrônico

- Contabilidade

- Decretos

- Portarias

- Documentos Públicos

- Legislação

- Licitações
   
  - Gabinete do Prefeito

- Secretarias

- Notícias

- Perguntas Freqüentes

- Mídias e Fotos
  HISTÓRIA DO MUNICÍPIO
     
 

A história do Município se inicia em 1865 com o nome de Arraial da Onça Grande (ribeirão que banha a localidade) fundado por Germano de Souza Baltar, um aventureiro que chegou ao local onde se iniciava o futuro arraial da Onça Grande, um agrupamento de apenas cinco choupanas.

O comandante do quartel da Onça Pequena foi o Alferes Lizardo José da Fonseca Lana. Ele doou terra (sesmaria da Onça Grande - Marliéria) para sua filha Maria José da Fonseca Lana. Ela tornou-se a proprietária de todas as terras que hoje compreendem a cidade e todas as fazendas de seu entorno. Ao que tudo indica, foi a primeira moradora da localidade, isto anos antes do Germano doar terras para o patrimônio. (Fonte: José Moreira Torres).
 

 


Ao arredor da capela que foi construída, formou-se um pequeno núcleo populacional denominado Arraial de Nossa Senhora das Dores de Babylônia, hoje Nossa Senhora das Dores é a padroeira do município.

Posteriormente, por sugestão do professor José Belisário, primeiro mestre-escola do povoado nascente, passou a chamar-se Babilônia em vista de sua localização numa garganta murada por alcantilada serra coberta de musgo e bromeliáceas que, na época da floração, assemelham-se aos antigos jardins suspensos da lendária Babilônia.

Em 1901 foi elevado à categoria de distrito de São Domingos do Prata.

Em 1923 alterou-se a denominação para Marliéria, em homenagem ao francês Guido Tomaz de Marlière, comandante geral das Divisões do Rio Doce, grande protetor dos indígenas botocudos e benemérito da região no período provincial.

O município foi criado em 12 de dezembro de 1953, desmembrado de São Domingos do Prata e foi instalado em 01 de janeiro de 1954.

Em 2006 foi criado o Distrito de Cava Grande e anexado ao município de Marliéria.

O município tem como limites: Timóteo e Jaguaraçu ao norte, São Domingos do Prata a oeste, Pingo D’Água e Bom Jesus do Galho a leste e ao sul Dionísio.

A distância entre Marliéria e Belo Horizonte é de 192 km, com acesso pela MG320, BR381, MG 760 e Estrada Parque Bispo Dom Helvécio (MRL - 030).

Fonte: Anais da Diocese de Itabira/Coronel Fabriciano-2000, ano 35, Enciclopédia dos Municípios Brasileiros-Volume XXVI ano 1959

Relação dos Prefeitos, Vice-Prefeitos e seus períodos de mandato:
 

MANDATO

 

PREFEITO

 

VICE PREFEITO

1954 a 1955   Foad Abrahão Caram (Intendente)   -
1955 a 1958   Félix de Castro   Manoel de Assis Castro
1959 a 1962   Antônio Lana Torres   José Lino de Castro
1963 a 1966   Félix de Castro   Paulo de Assis Castro
1967 a 1970   Osny Martins Carneiro   Lindouro Moreira Torres
1971 a 1972   José Raimundo de Godoy Quintão   Antônio Lana Torres
1973 a 1976   Celso de Castro   Antônio Carlos Moreira
1977 a 1982   José Marcos Borges   Nelson de Oliveira Castro
1983 a 1988   José Raimundo de Godoy Quintão   Antônio Carlos Moreira
1989 a 1992   José Geraldo de Castro   Murilo Borges de Castro
1993 a 1996   José Marcos Borges   José Carlos Mateus
1997 a 2000   Maria Inês de Castro Mendes   Antônio Auxiliador Abreu
2001 a 2004   Maria Inês de Castro Mendes   Antônio Auxiliador Abreu
2005 a 2008   Vicente Paranhos dos Santos   Edward Borges de Castro
2009 a 2012   Waldemar Nunes de Souza   Adalberto José dos Santos
2013 a 2016   Geraldo Magela Borges de Castro   Romildo dos Santos Oliveira